Connect with us

Auto Peças

BASF e gaúcha Olfar realizam operação de barter com CBIOs

Published

on

Operação no mesmo formato também foi realizada com o negócio de Metilato de Sódio, da BASF

Fortalecendo um modelo de negócios realizado de maneira inédita em 2021 no Brasil pela BASF, agora a Olfar, grupo gaúcho produtor de biodiesel, inicia uma operação de barter de insumos com emissões de créditos de descarbonização (CBIOs). Neste formato, a troca tem o objetivo de fomentar a descarbonização e estimular a sustentabilidade ambiental na indústria brasileira.

Na prática, a Olfar, detentora dos CBIOs, irá tranferir o montante vendido na B3 para a BASF em troca do fornecimento de produtos. Este modelo de barter, desenvolvido pela BASF com base na Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio), possibilita o incentivo à produção de energia renovável no país, ao mesmo tempo em que atende a necessidade dos seus clientes.

Dessa maneira, a Olfar utiliza os CBIOs a que tem direito como ativos de troca para a negociação de insumos agrícolas. Além disso, esta operação envolveu, também, o metilato de sódio, catalisador destinado à produção eficiente de biodiesel. A aquisição deste tipo de matéria-prima com CBIOs é um processo pioneiro, resultado de um desenvolvimento conjunto entre Olfar e BASF.

Os CBIOs são títulos regulamentados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Eles são emitidos por produtores e importadores de biocombustíveis, como é a Olfar, e devem ser adquiridos por distribuidores de combustíveis (petróleo e gás natural, por exemplo), que possuem metas de descarbonização. Cada CBIO corresponde a uma tonelada de gás carbônico (CO2) que deixou de ser emitida.

“O mercado de créditos de carbono no Brasil tem muitas regras e, por isso, as negociações envolvendo esse universo precisam de responsabilidade e seriedade. A parceria com a Olfar reforça uma das nossas principais características, que é a inovação, aliada com nossos compromissos ambientais. Desta forma, além de apoiar a jornada de redução de pegada de carbono em todo o país, fortalecemos o legado da agricultura brasileira de forma ainda mais sustentável”, afirma João Bento dos Reis Jr, gerente de Operações Estruradas e Commodities da Divisão de Soluções para Agricultura da BASF no Brasil.

“A Olfar já atua há algum tempo em negociações com créditos de carbono, e realizou uma análise muito criteriosa no sentido de definir a estratégia mais adequada para a dinâmica de comercialização. O objetivo era viabilizar a transação junto à BASF, porém, sem perder valor ou prejudicar o mercado de CBIOs, e essa sensibilização é muito importante. Toda essa operação é resultado de um processo conjunto, que culmina em uma grande parceria em prol do mesmo objetivo: a sustentabilidade. Esses movimentos reforçam o compromisso da empresa com o meio ambiente e a responsabilidade que assumimos em mitigar impactos para garantir a qualidade de vida para as nossas futuras gerações.” relata José Carlos Weschenfelder, presidente do Grupo Olfar.

Consolidada entre os maiores grupos industriais de Biodiesel do Brasil, a Olfar trabalha constantemente para incorporar fontes renováveis na matriz energética do país. Atuando com o mercado de CBIOs desde 2019, a empresa conta com a certificação RenovaBio em todas as suas usinas. Além de desempenhar um papel fundamental na promoção da sustentabilidade e na redução das emissões de gases de efeito estufa, a certificação é um mecanismo muito importante para viabilizar operações financeiras no setor de biocombustíveis, como foi o caso da transação entre Olfar e BASF.

“A sustentabilidade faz parte da nossa essência, da natureza do nosso negócio. Trabalhamos com práticas sustentáveis em toda a nossa cadeia produtiva e seguimos buscando, incessantemente, as melhores soluções no que diz respeito à responsabilidade socioambiental, com investimentos contínuos em inovação e melhorias. Isso inclui desde as nossas atividades nas plantas industriais, até as operações de comercialização. Nesse processo, é fundamental estabelecer parcerias que compartilhem da mesma visão”, complementa o presidente da Olfar.

Sustentabilidade de ponta a ponta

A operação com a Olfar inclui o metilato de sódio, um catalisador que viabiliza economicamente a produção de biodiesel promovendo a qualidade e sustentabilidade da produção deste combustível. “Este é um mercado muito importante, porque permite reinvestir o crédito referente ao combustível limpo, em um novo ciclo de produção, o que traz ainda mais valor para essa cadeia”, afirma Alejandro Bossio, Diretor de Negócios de Monômeros para a América do Sul.

O executivo considera que esta é uma oportunidade de agregar valor ao CBIOs, fomentar esse mercado, investindo em tecnologias que atuam em direção à pegada de carbono zero, o que é uma meta global da BASF. “Temos os nossos clientes como centro das nossas atividades e, mais do que entregar produtos e serviços, participamos do seu dia a dia alinhando as estratégias, trazendo novas percepções de valor para o mercado“, complementa Bossio.

A produção de biodiesel traz vários impactos sociais e ambientais positivos, pois gera emprego, renda e inclusão social nas regiões produtoras, favorece a economia circular, reduz as importações, contribui para a segurança energética do País, além de contribuir para a redução de emissões de gases de efeito estufa.

Continue Reading
Click to comment

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Leia também