Autos Giros com o JAC T40 CVT

Versão automática do modelo chinês mostra por que a montadora não precisa mais das críticas pela origem de seus modelos

Daniel Jacques

Assim como ocorreu anteriormente com o antigo T5, o T40 com câmbio manual e, mais recentemente, com o novo T50, a versão automática CVT do JAC T40 mostra mais uma vez que os carros da marca chinesa não merecem mais a conotação desfavorável que ainda têm, muitas vezes, apenas por virem do país asiático.

Quase um ano depois da versão manual do modelo, o Autos Giros testou a versão CVT do hatch com pinta de SUV e pode comprovar que a marca encontrou o caminho para oferecer bons carros ao mercado brasileiro. A primeira diferença entre as duas versões está no motor 1.6 de 138 cavalos de potência e 17,1 kgfm de torque – mais forte que o 1.5 de 127 cv, o que faz com que o carro responda ainda melhor que o irmão com transmissão mecânica, já que o peso, por exemplo, é basicamente o mesmo.

O design é o mesmo desenvolvido no centro de design da marca chinesa na Itália. Na dianteira, a grade cromada domina o visual é marcada por uma grande grade cromada com a nova logo. Os faróis grandes têm regulagem elétrica de altura e acendimento automático. Além destes, nos cantos inferiores externos o T40 traz faróis de neblina e luzes diurnas de LED.

A lateral, ao mesmo tempo imponente e esportiva, traz rodas de liga leve de 16 polegadas, vidros contam com moldura cromada e teto escurecido. Na traseira, os faróis são unidos por uma linha alta que destaca a o porta-malas. Na base, lanternas de neblina e acabamento preto.

Conforto, espaço interno e JAC Front Camera

No interior, destaque para as costuras vermelhas nos bancos e o volante multifuncional. Ao alcance do motorista, travas das janelas e das portas, intensidade da iluminação do painel, controle de velocidade de cruzeiro e do sistema multimídia.

Assim como no exterior, o habitáculo também traz diversos detalhes cromados. A direção é elétrica, e também traz a praticamente tradicional JAC Connect Front Camera, que filma tudo o que acontece à frente do veículo, acessível por meio de um aplicativo. A central multimídia conta com tela de oito polegadas, o ar condicionado é analógico, e tomadas tomada USB e 12 V completam o pacote de praticidade.

O espaço para os passageiros no banco de trás também é bastante bom, e os assentos contam tanto com cintos de segurança quanto encostos de cabeça para três ocupantes e Isofix para fixação de cadeirinhas infantis. O porta-malas também é o mesmo da versão manual, com bons 450 litros.

Tecnologia e itens de série

A extensa lista de itens de série traz limpador e desembaçador traseiro. sensor de aproximação frontal, traseira e câmera de ré. O JAC T40 CVT conta ainda com entrada auxiliar para áudio e Bluetooth, sensores crepuscular e de chuva, sistema de som com quatro alto falantes e dois tweeters. Controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, abertura interna do tanque e monitoramento da pressão dos pneus também estão presentes.

No quesito segurança, o hatch com cara de SUV traz airbag duplo frontal, barras de proteção lateral nas portas, chave tipo canivete com destravamento remoto das portas e do porta-malas. Por fim, ele traz alarme antifurto, travamento automático das portas à 15 km/h e freios ABS com EBD.

Diversos concorrentes. Vantagens contra todos

Outra coincidência da versão CVT com a manual do T40 é que esta também agradou bastante. O consumo, que ficou em 8,4 km/l na cidade e 12,5km/l na estrada foi na média.

A simplicidade no acabamento não chega a prejudicar o hatch CVT da marca chinesa, já que o conforto para motorista e passageiros, as respostas do motor e a leve dirigibilidade trazem tudo o que se espera de um carro deste segmento.

Para quem gosta de câmbio CVT e não se importa com grife, o JAC T40 CVT pode ser uma ótima alternativa. Bonito, firme e de condução suave, além de bem equipado e com boa motorização, o “hatch” agrada aos olhos e às mãos.

Com preço na casa dos R$ 72 mil, ele pode ser uma alternativa tanto às versões top dos hatches compactos, no qual a comparação perde graça quando se fala em motorização e equipamentos – quanto dos queridinhos SUVs médios – aqui a vantagem é no custo-benefício – e, é claro, dos hatches médios – no que o tamanho também se destaca como vantagem.

Ficha técnica: JAC T40 CVT


Motor/Performance

Motorização: 1.6
Potência: 138 cv @ 6.000 rpm Torque: 17,1 @ 4.000 rpm
Velocidade Máxima (Km/h): 190 0-100 km/h (s):  11,1
Consumo cidade (km/l): 8,4 Consumo estrada (km/l): 12,5

Dimensões

Altura (mm): 1568 Largura (mm):1750
Comprimento (mm): 4135 Entre-eixos (mm): 2490
Tanque (L): 42 Porta-malas (L): 450
Pneus: 205/55 R16 Rodas: Liga leve de 16 polegadas

Mecânica

Transmissão: CVT de seis marchas virtuais
Tração: Dianteira
Direção: Elétrica
Suspensão dianteira: Independente tipo McPherson
Suspensão traseira: Eixo de torção
Freios dianteiros: Discos ventilados
Freios traseiros: Discos sólidos

Preço: A partir de R$ 72.000

Deixe uma resposta