Por motivo de segurança, etapa de Tarumã (RS) da Stock Car vai para Londrina (PR)

Por motivo de segurança, etapa de Tarumã (RS) da Stock Car vai para Londrina (PR). Foto: Denis Ribeiro/Vicar

Mudança de praça da décima etapa da Stock Car foi necessária porque o autódromo gaúcho não reúne condições de segurança, segundo critérios exigidos pela CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo)

A Vicar Promoções Desportivas, organizadora e promotora da Stock Car, informou que a décima etapa da categoria, prevista para o dia 21 de outubro, será transferida do Autódromo de Tarumã, em Viamão (RS), para Londrina (PR).

A mudança foi necessária porque o autódromo situado na Região Metropolitana de Porto Alegre não reúne condições de segurança para a realização de provas da Stock Car, segundo a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA).

A entidade havia solicitado obras para aumentar a segurança dos pilotos, mas as mesmas não foram atendidas até 30 dias antes da prova. Por esse motivo, a CBA vetou a realização do evento no autódromo gaúcho.

A entidade comunicou oficialmente o veto do Autódromo de Tarumã à Vicar na última quarta-feira (19) e solicitou a mudança do local da prova.

Londrina, cidade localizada no norte do Paraná, foi escolhida como palco da próxima etapa devido ao sucesso de público na corrida realizada no último dia 6 de maio, quando todas as arquibancadas, o paddock e os camarotes ficaram lotados nas vitórias de Max Wilson e Lucas di Grassi.

Por motivo de segurança, etapa de Tarumã (RS) da Stock Car vai para Londrina (PR). Foto: Denis Ribeiro/Vipcomm
Londrina (PR) foi sede de etapa da Stock Car em maio, com sucesso de público. Foto: Denis Ribeiro/Vipcomm

Autódromo não conseguiu investimentos para obras

Dois pontos da pista de Tarumã eram os mais preocupantes, segundo engenheiros que vistoriaram o local. A principal mudança exigida seria uma área de escape e proteção maior entre as curvas 8 e 9, de alta velocidade. A curva 1, uma das mais rápidas do país, também apresenta problemas de segurança.

Segundo a CBA, medidas para cumprir com as modificações foram tentadas com a FGA (Federação Gaúcha de Automobilismo) e a Vicar. Porém, o autódromo não conseguiu viabilizar os investimentos necessários para a realização das obras.

Leticia Senna

Deixe uma resposta