Mundo Premium | Clássico e redundante

Porsche Classic é tão redundante quanto entrar pra dentro e sair pra fora. Se é Porsche, é clássico. Mas a marca alemã detém a Porsche Classic (é a vida) e foi ela a responsável pela criação do último 911 Turbo com motor resfriado a ar, 20 anos depois do final da produção em série do modelo. Um item de coleção, é verdade mas, aqui para nós, pouca gente liga.

O design da geração 993 do 911 Turbo é baseado numa carroceria original e o modelo foi pintando na cor Amarelo Dourado Metálico, remetendo-o ao 911 Turbo S Exclusive Series 2018. Os bancos e acabamento interno são pretos, com detalhes também em amarelo dourado. A carroceria traz as características tomadas de ar laterais do 993 Turbo que, em 1998, eram oferecidas como opcionais para o 911 Turbo normal. Desenvolvendo 450 cv de potência, o modelo irá aparecer na Porsche Rennsport Reunion em Laguna Seca, nos Estados Unidos, no dia 27 de setembro.

O item de colecionador é para uso restrito em pistas privadas e será então leiloado pela empresa RM Sotheby’s no Porsche Experience Center em Atlanta. O resultado da venda será doado à Fundação Ferry Porsche, uma organização não-lucrativa criada este ano para marcar a comemoração dos 70 anos da Porsche.

A construção do veículo inédito levou aproximadamente um ano e meio. A carroceria passou  pelos processos de proteção contra corrosão e de pintura aplicados nos veículos de produção em série. Um motor boxer de seis cilindros biturbo de 3,6 litros foi instalado. A transmissão manual e a tração nas quatro rodas foram obtidas entre a gama de peças genuínas oferecidas pela Porsche Classic. O número do chassi, estampado manualmente, segue o do último modelo produzido em série do 993 Turbo, que saiu da linha de produção em 1998.

Deixe uma resposta