Sato aproveita-se de bandeiras amarelas para vencer o GP de Portland

Sato aproveita-se de bandeiras amarelas para vencer o GP de Portland. Foto: IndyCar/Twitter

Apesar da vitória do japonês da RLL no circuito que voltou ao calendário da Indy depois de 11 anos, Dixon saiu como o grande beneficiado da etapa, já que chegou à frente de seus concorrentes pelo título Rossi e Power

O japonês Takuma Sato venceu neste domingo (02) o GP de Portland da Fórmula Indy à base da estratégia. Aproveitando-se das bandeiras amarelas e de decisões estratégicas erradas como as de Alexander Rossi e Josef Newgarden, o vencedor das 500 Milhas de Indianápolis de 2017 levou a melhor.

Sato apareceu na parte final da prova, quando segurou o ímpeto de Ryan Hunter-Reay – o segundo colocado – nas últimas voltas. Sébastien Bourdais completou o pódio.

A corrida ficou marcada pelo acidente logo após a largada que envolveu cinco carros. Scott Dixon foi um dos atingidos mas, quase por um milagre, voltou à pista, fez uma prova de recuperação e finalizou na quinta colocação.

O incidente da largada aconteceu no pelotão intermediário do grid. James Hinchcliffe tentou passou Zach Veach, mas acabou rodando e envolveu os carros Graham Rahal, Scott Dixon, Ed Jones e Marco Andretti, que decolou e chegou a capotar. Apesar da imagem assustadora, ninguém se machucou. Os comissários viraram o carro de Andretti, que saiu andando e depois disse em entrevista que teve “muita sorte”.

Sato aproveita-se de bandeiras amarelas para vencer o GP de Portland. Foto: IndyCar/Twitter
Acidente assustador no começo da prova teve capotamento de Marco Andretti. Foto: IndyCar/Twitter

Com isso, o neozelandês da Ganassi ampliou a vantagem na liderança para 29 pontos sobre Rossi. Will Power, que não completou a corrida, segue em terceiro no campeonato com 511 pontos.

A decisão da temporada 2018 da Fórmula Indy será o GP de Sonoma, que terá pontuação dobrada, no dia 16 deste mês.

Em nono, Pietro Fittipaldi foi o melhor brasileiro em Portland

Pietro Fittipaldi acabou a prova de Portland como o brasileiro mais bem colocado. O piloto da equipe Dale Coyne chegou na nona colocação após ter largado em 16º.

“Nosso objetivo era conquistar um top-10 nesta pista e fico feliz de que a gente tenha alcançado esta meta andando sempre de forma competitiva. Fizemos uma estratégia de economizar combustível no começo da corrida e ela se mostrou acertada”, disse o neto de Emerson Fittipaldi.

Sato aproveita-se de bandeiras amarelas para vencer o GP de Portland. Foto: IndyCar
Pietro Fittipaldi terminou a corrida no top 10. Foto: IndyCar

Tony Kanaan terminou a prova deste domingo em 11º lugar, enquanto Matheus Leist finalizou na 14ª posição.

Leticia Senna

Deixe uma resposta