Auto Performance | PB18 e-tron, um superesportivo feito para ultrapassar os limites

A Audi apresentou o PB18 e-tron, um conceito tecnológico e de design, na Semana Automotiva de Pebble Beach, em Monterey, Califórnia. O superesportivo totalmente elétrico traz uma visão radical para a alta performance do futuro. Plano, inspirado em túneis de vento e pistas de corrida, o modelo sinaliza que o carro está destinado a ultrapassar os limites.

Os criadores do modelo o projetaram como uma máquina automotiva radical para a pista de corrida e para a estrada, evidenciando o dinamismo e a emoção. Parâmetros como potência, aceleração lateral e ergonomia perfeita determinam cada detalhe.

A orientação ao motorista fica em uma dimensão totalmente nova. O nome provisório para o projeto-piloto era Level Zero – como forma de diferenciá-lo dos Níveis 3, 4 e 5 de condução autônoma da Audi. No PB18 e-tron, o motorista é quem conduz e pisa no acelerador e no freio. Dessa forma, não há sistemas complexos de direção pilotada a bordo ou equipamentos de conforto para deixar o automóvel mais pesado.

Há um banco e um cockpit que estão integrados a um chassi monocoque interno que desliza lateralmente. Quando pilotado sozinho, o monocoque pode ser posicionado no centro do interior do veículo, como em um monoposto – posição perfeita para uma pista de corrida. Isso foi possível graças ao desenho da direção e dos pedais, sem a necessidade de uma conexão mecânica entre os elementos de controle.

“Queríamos oferecer ao condutor uma experiência que seria possível apenas em um carro de corrida. Por isso desenvolvemos o interior em torno da posição de dirigir ideal no centro. O nosso objetivo foi dar ao PB18 um alto grau de usabilidade diária, não apenas para o condutor, mas também para um eventual passageiro”, explica Gael Buzyn, diretor do Audi Design Loft em Malibu.

Quando o monocoque do condutor desliza para a lateral, de onde o PB18 e-tron pode ser dirigido como um veículo convencional, há espaço para um passageiro. Um assento adicional pode ser acessado do outro lado, integrado bem próximo do piso e equipado com um cinto de segurança de três pontos. O condutor também se beneficia ao entrar e sair do veículo pela posição facilmente acessível do monocoque, que pode ser deslocada quando a porta estiver aberta até o limite.

O PB18 e-tron segue a arquitetura tradicional de um carro esportivo de motor central com uma cabine posicionada para frente. O centro de gravidade é localizado atrás dos assentos e na frente do eixo traseiro – o que auxilia na dinâmica de direção. Isso não envolve a unidade de transmissão do motor, como em um carro com sistema convencional, mas sim o conjunto de baterias.

O PB18 e-tron tem 4,53 metros de comprimento, 2 metros de largura e 1,15 metro de altura. Essas dimensões já configuram em um carro esportivo clássico. A distância entre eixos é de 2,7 metros e os balanços dianteiro e traseiro são compactos. Visto de lado, o olhar é atraído para a linha do teto levemente inclinada, que é puxada para trás, e para as colunas C robustas.

Com estética excitante, o carro-conceito tem as janelas laterais que se inclinam para dentro e os aros de roda extremamente estendidos. Junto com a larga e quase vertical janela traseira, esse design lembra um conceito de shooting brake – a síntese de um cupê com a traseira de uma station wagon. O resultado é não apenas uma silhueta distinta. Com seus 470 litros, tem um ótimo bônus em termos de espaço de porta-malas – quase sempre um problema em carros esportivos.

A saída de ar do difusor traseiro foi elevada – outro recurso funcional emprestado do automobilismo. O difusor pode ser movido mecanicamente para baixo para aumentar o downforce. O spoiler traseiro, que normalmente é fixo, pode ser estendido para o mesmo propósito.

Com tração quattro, as grandes rodas de 22 polegadas, cada uma com oito raios assimétricos, lembram as entradas das turbinas. Junto com as entradas e saídas de ar dos arcos das rodas, garantem um excelente resfriamento dos grandes discos de freio de carbono.

A dianteira é dominada pela grade Singleframe com forma hexagonal, que traz um corte largo e horizontal. Grandes entradas de ar nas laterais da grade fornecem resfriamento necessário para os freios e para o motor elétrico dianteiro.

Os designers da Audi adotaram um novo rumo para o fluxo de ar por meio do capô dianteiro. Ele desce profundamente e atua como uma ponte lateral que atravessa a frente do carro, conectando os dois para-choques pronunciados, além de funcionar também como um defletor de ar.

Ao mesmo tempo, esse layout oferece ao motorista uma qualidade única de visibilidade. Olhando por meio do grande para-brisa a partir da posição baixa do assento, o motorista enxerga precisamente a abertura do capô ventilado e a estrada, podendo assim direcionar perfeitamente o curso no ápice da curva.

Montado no campo de visão há uma superfície transparente de OLED. A linha ideal para a próxima curva pode ser mostrada nele, por exemplo, controlada precisamente com dados de navegação e eletrônica do veículo. No tráfego rodoviário, símbolos do sistema de navegação encontram um lugar perfeito no campo de visão do motorista, similar a um head-up display.

O superesportivo usa três potentes motores elétricos – um na dianteira e dois na traseira. Eles entregam potência de até 150 kW para o eixo dianteiro e 350 kW para o traseiro. A potência máxima é de 500 kW, mas, com o overboost, o motorista pode ter à disposição até 570 kW. O torque combinado de até 830 Nm permite uma aceleração de zero a 100 km/h em apenas 2 segundos.

O PB18 e-tron foi desenvolvido para ser carregado com uma tensão de 800 volts. Isso significa que a bateria pode ser totalmente recarregada em cerca de 15 minutos. Também pode ser carregado sem fio via indução com o Audi Wireless Charging (AWC). Isso é feito colocando-se uma estação de carga com bobina integral no chão, onde o carro deve ser estacionado, e conectando-o à fonte de alimentação. O campo magnético induz uma tensão alternada na bobina secundária instalada no piso do carro, por meio da saída de ar.


Rosangela Groff é jornalista e atua há 12 anos na área automotiva. É editora do caderno Carros & Motos do jornal Correio do Povo, um dos mais tradicionais do Rio Grande do Sul, com 122 anos de existência. Também edita conteúdo impresso e on-line na área de autopeças para entidades do segmento.

A coluna Auto Performance é veiculada todas as quartas-feiras e aborda os mais diversos temas do setor, desde as estratégias de mercado das marcas até as novas tecnologias que equipam os veículos.

Leia mais

Auto Performance | Audi lança ferramenta de custom... Um aplicativo onde os usuários interagem na customização do carro em tempo real. Essa é a primeira plataforma tridimensional do mercado automotivo, segundo a Audi, com imagem 3D no configurador de produto. Através do app, os clientes podem experimentar uma visão em 360 graus de um veículo animado, d...
Audi produzirá e-diesel a partir de energias renov... O Grupo Audi tem assumido a responsabilidade de assegurar um futuro habitável para as próximas gerações e acredita que o sucesso econômico e ações conscientes estão inseparavelmente ligados. E enfrentar desafios como escassez de recursos, degradação ambiental, mudanças climáticas e tendência demográ...
Audi: a Inteligência Artificial em benefício da so... “Precisamos de um discurso na sociedade que analise o enorme potencial de condução autônoma em relação às questões éticas e legais”. Essa foi uma das afirmações do presidente do Conselho de Administração da Audi AG, Rupert Stadler, que participou nesta semana do congresso da Nações Unidas, em Genebr...
Auto Performance | Plataforma permite que veículo ... Com a proposta de oferecer a base técnica para um conceito de mobilidade urbana, a Schaeffler apresenta uma plataforma para diversas funcionalidades de veículos, como robô-táxis ou carros de transporte autônomos, com acionamento do cubo de roda e sistema de direção de 90 graus. Seu raio de giro de m...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *