Autos Giros | Briga pela liderança

A Ford apresentou na última semana a linha 2019 do seu carro mais vendido no Brasil, o compacto Ka. Lançado em 1996, o compacto passou por um longo processo de consolidação, três gerações e mais de 20 anos de mercado.

Consolidado na segunda posição do mercado nacional, o Ford Ka vive, atualmente, seu melhor momento. Entre as novidades da nova linha, o câmbio automático a partir das versões intermediárias, o reforço estrutural e nova calibração da suspensão, que fazem dele um carro ainda mais suave para dirigir e a central multimídia Sync 3, que nasceu junto com esta nova geração, em 2014.


Também na semana passada – e ao contrário do que eu mesmo havia afirmado dois meses atrás – a Volkswagen apresentou as tão esperadas versões automáticas dos seus compactos Gol e Voyage. Líder de vendas por quase de três décadas o Gol se aproxima dos 40 anos de mercado como um clássico ainda relevante no mercado, como o quinto mais vendido no primeiro semestre deste ano.

O top five, aliás, é completado pelo Hyundai HB20, pelo surpreendente Polo (mais caro e de segmento diferente dos demais) e pelo líder Chevrolet Onix.

A pergunta é: quanto tempo durará a paz do modelo fabricado no Rio Grande do Sul?


O homem FCA

Morre Sergio Marchionne, ex-presidente da Ferrari. Foto: Divulgação

E o mundo do automobilismo perdeu um de seus principais nomes na última semana. O italiano Sergio Marchionne, 66 anos, ex-presidente da Ferrari e CEO da FCA (Fiat Chrysler Automobiles). Oficialmente, a causa da morte foi uma embolia que o deixou em coma após uma cirurgia no ombro, realizada no início do mês.

Segundo a imprensa italiana, contudo, o problema teria se originado da metástase de um tumor no pulmão, o que não foi confirmado.

A última grande aparição pública do italiano foi em junho, quando ele apresentou o plano de investimentos da FCA até 2022.

Marchionne, aliás, ficará na história como o homem que salvou o grupo italiano Fiat, levando-o a comprar a norte-americana Chrysler (2009) e à criação da FCA (2014).

Fiat e Ferrari

Uma coisa que nem todo mundo sabe é que em 2015 a italiana Ferrari se separou do grupo ítalo-americano, mas manteve Marchionne como seu presidente. Em homenagem a ele, a equipe de Fórmula 1 correu o Grande Prêmio da Hungria no último domingo com uma faixa preta no bico dos carros.

 

Deixe uma resposta