Ex-equipe campeã mundial de F-1, Brabham lança superesportivo para poucos

Ex-equipe campeã mundial de F-1, Brabham lança superesportivo para poucos. Foto: Divulgação

Equipado com motor V8 e 710cv, novo modelo BT62, da lendária equipe de Fórmula 1, custará o equivalente a quase R$ 5 milhões, um “brinquedo” acessível para apenas 70 compradores

A Brabham Automotive abriu oficialmente um novo capítulo na sua história. A fabricante apresentou na semana passada em Londres (Inglaterra) seu BT62, o carro esportivo da marca. Lendária equipe da Fórmula 1, o superesportivo homenageia o tricampeão mundial da categoria Jack Brabham.

O projeto é tocado pelo filho de Jack, David Brabham, que teve uma longa carreira de mais de 30 anos no automobilismo.

“É com muito orgulho que estou honrando e continuando o legado de meu pai ao mostrar o novo capítulo da história da Brabham”, declarou o ex-piloto.

De acordo com David, o projeto de lançamento da marca de esportivos começou há 12 anos. Mas desde 2015, o próprio filho do tricampeão de F-1 se dedica ao desenvolvimento do superesportivo. O modelo segue a nomenclatura dos carros de F-1 da equipe Brabham, fundada por Jack nos anos 1960.

Ex-equipe campeã mundial de F-1, Brabham lança superesportivo para poucos. Foto: Divulgação

Missão do novo superesportivo BT62 é preservar o legado do tricampeão mundial de F-1 Jack Brabham. Foto: Divulgação

Porém, o BT62 não é um “brinquedinho” para qualquer um. Cada unidade custará a partir de £ 1 milhão (cerca de R$ 4,8 milhões). Isso sem contar impostos e adicionais. E mais: o modelo só pode ser usado dentro da pista. A Brabham Automotiva produzirá apenas 70 unidades para celebrar os 70 anos da corrida de estreia de Jack Brabham em 1948.

As primeiras 35 unidades terão uma pintura especial comemorando as 35 vitórias do tricampeão na Fórmula 1.

Outro detalhe importante: todos os compradores deverão passar por um programa especial de pilotagem. No evento, técnicos da Brabham vão ensiná-los a extrair todo o potencial que o supercarro oferece.

Especificações do BT62

Aliando a beleza com a busca do limite pela F-1, o supercarro da Brabham é equipado com um motor V8 de 5,4 litros naturalmente aspirado. São 710 cavalos de potência e 67,8 kgfm de torque. Apesar de toda essa potência, o BT62 pesa apenas 972kg, menos do que um Chevrolet Onix, por exemplo. Isso se deve à sua estrutura de fibra de carbono. O câmbio é sequencial de seis marchas com opções de trocas por aletas localizadas atrás do volante.

O modelo também é equipado com uma suspensão adaptativa. As molas e os amortecedores são da Öhlins, marca tradicional de suspensões.

Ex-equipe campeã mundial de F-1, Brabham lança superesportivo para poucos. Foto: Divulgação

O volante BT62 com a visão do piloto. Foto: Divulgação

Segundo David Brabham, o supercarro foi concebido para priorizar o desempenho e não a economia. O visual do carro, por si só, mostra isso.

Além disso tudo, o BT62 vai rivalizar com o McLaren Senna, o superesportivo da marca britânica lançado no início de março, em homenagem a Ayrton Senna – assim como Jack Brabham igualmente tricampeão da F-1.

Brabham fez história na F-1

Jack Brabham tornou-se o primeiro piloto a vencer um campeonato com sua própria equipe com um carro projetado, construído e pilotado por ele mesmo. Isso aconteceu em 1966, quando do seu tricampeonato.

Ele morreu em 2014 aos 88 anos. Nessa altura, a equipe já não existia há bastante tempo. O último ano em que um carro Brabham esteve na F-1 foi em 1992.

Ex-equipe campeã mundial de F-1, Brabham lança superesportivo para poucos. Foto: Reprodução

Brasileiro Nelson Piquet foi conquistou dois títulos da F-1 com a Brabham em 1981 e 1983. Foto: Reprodução

Entretanto, a Brabham ficou bastante conhecida entre os brasileiros com os dois títulos mundiais conquistados por Nelson Piquet em 1981 e 1983.

Agora, a ideia de David Brabham é voltar a honrar o nome da família nas competições. A meta é que o BT62 sirva de trampolim para competir, em um futuro próximo, nas 24 Horas de Le Mans na categoria GTE.

Leticia Senna

Leia mais

Kubica testa em simulador da Renault e tem esperan... Polonês ficou satisfeito com o teste realizado no simulador da Renault com carro adaptado ao regulamento atual da F-1 Apesar do discurso cauteloso, Robert Kubica aumenta suas esperanças de um retorno à Fórmula 1 num futuro próximo. O polonês esteve na fábrica da Renault, em Enstone, nesta semana,...
Em dobradinha da Red Bull, Ricciardo bate recorde ... Australiano dominou as ações dos dois primeiros treinos livres desta quinta-feira (24) no circuito de rua de Monte Carlo. Holandês Max Verstappen foi segundo 0s194 atrás do companheiro de time A Red Bull foi a dona das ações nos dois primeiros treinos livres do GP de Mônaco de Fórmula 1 nesta qui...
Hamilton confirma domínio da Mercedes e é pole no ... Líder do campeonato sai na posição de honra do grid pela 74ª vez na carreira com colega de Mercedes Bottas em segundo. Já Ferrari teve de se contentar com a segunda fila dividida entre Vettel e Räikkönen A Mercedes confirmou o favoritismo estabelecido já nos treinos livres e Lewis Hamilton conqui...
24 anos após a morte de Ayrton Senna, Brasil segue... Em mais um aniversário do falecimento de Senna neste 1º de maio de 2018, uma reflexão sobre os rumos que o automobilismo brasileiro tomou em relação às safras de pilotos nacionais na F-1 Leticia Senna Hoje, dia 1º de maio de 2018, completam-se 24 anos da morte de Ayrton Senna. Naquele feriado do D...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *