99 Pop quer crescer oferecendo praticidade e atendimento diferenciado a usuários e motoristas

Aplicativo 99 POP

Em breve, usuários de Porto Alegre ganharão um novo aplicativo para poder escolher na hora da chamada qual serviço da 99 vão utilizar

Com cinco anos de atuação no mercado brasileiro de aplicativos de táxi, a 99 estreou em agosto o seu serviço de transporte urbano em veículos particulares (ride sharing, em inglês) em Porto Alegre. Assim como aconteceu com seus concorrentes, a operação foi bastante impactada pela chegada da norte-americana Uber. “Nós já estávamos no mercado, mas eles chegaram de forma agressiva, e nós tivemos que nos reinventar”, explica Pedro Gomes, gerente da 99 na capital gaúcha.

Em 2016, a 99 recebeu o aporte de dois grandes investidores chineses. A primeira foi a Didi Chuxing – maior empresa de ride sharing no mundo. A empresa inclusive superou a Uber na China, acabando por comprar a operação da concorrente naquele mercado. O outro investidor foi o Softbank, que é uma multinacional japonesa de telecomunicações e internet. Com os aportes que, segundo Pedro, somam US$ 200 milhões, a 99 conseguiu se manter forte no mercado e iniciar seu próprio serviço de transporte urbano por carros particulares no Brasil.

O executivo explica que a agora 99 POP tem uma filosofia mais de parceria do que a sua concorrente. E isto tanto em relação a motoristas e passageiros quanto com o poder público. “Antes de entrar aqui conversamos com o prefeito e o poder público para saber se haveria apoio, e houve o apoio. A gente fica muito feliz em agir desta maneira”, explica Pedro.

E esta filosofia também traz vantagens para motoristas e passageiros. Para os condutores, por exemplo, uma das vantagens é que eles podem escolher como vão receber o pagamento em dinheiro ou não. No caso dos usuários, a 99 oferece os dois tipos de serviço: táxi e ride sharing.

Contudo, o grande diferencial para aqueles que utilizam o serviço para se locomover chegará a Porto Alegre nos próximos meses. Um único aplicativo com ambos os serviços, no qual o usuário vai poder escolher, no momento da chamada, qual dos dois prefere utilizar. “Ele é muito melhor que o antigo. O passageiro vai poder avaliar o preço, os roteiros, na hora”, explica.

A 99 Pop ainda não conta com categorias de serviço, como no caso da Uber, que tem o Uber X, o Uber Black e o Uber Pool, mas está nos planos. “Não necessariamente as mesmas, não será agora, mas está nos planos”, adianta Pedro.

Mobilidade urbana: 99 é a favor da regulamentação

A 99 Pop também é a favor da regulamentação do serviço. Contudo, ressalta que este segmento não deve ser equiparado ao de táxis. Afinal, a empresa não tem motoristas contratados ou com qualquer vínculo. “Somos apenas uma plataforma para conectar passageiros e motoristas. Para nós, motoristas também são clientes”. “Estamos falando de carros particulares, não pode não autorizar isso. É claro que também não é certo tratar como algo diferente do que é”, finaliza.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: