FIA inaugura Hall da Fama da F-1 em Paris, na França

FIA inaugura Hall da Fama da F-1 em Paris, na França. Foto: FIA/Twitter

Federação Internacional de Automobilismo inaugurou no início desta semana seu novo Hall da Fama em sua sede na capital francesa

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) inaugurou, na noite desta segunda-feira (04) seu Hall da Fama do Automobilismo. O evento, realizado em Paris (França), contou com alguns campeões mundiais da Fórmula 1 e alguns familiares e representantes de quem não esteve na cerimônia. A ausência da noite foi o atual tetracampeão da categoria Lewis Hamilton. O britânico estava em um evento de moda em Londres (Inglaterra).

A entidade abriu sua galeria de 33 campeões num projeto que durou três anos para ser posto em prática. Segundo Jean Todt, presidente da FIA, esse era um antigo desejo seu, de homenagear e honrar os feitos dos campeões.

“Já era hora de termos (o Hall da Fama) e era lógico começar sua história com os campeões da categoria rainha”, declarou Todt.

O presidente da entidade confirmou que no próximo ano vai incluir campeões mundiais de rali. E, em 2019, os vencedores do WEC (Campeonato Mundial de Endurance) serão os agraciados em Paris.

Presenças ilustres e representantes na abertura do Hall da Fama

Nove campeões estiveram presentes na cerimônia de segunda-feira: Jackie Stewart, Mario Andretti, Alain Prost, Nigel Mansell, Damon Hill, Jacques Villeneuve, Fernando Alonso, Sebastian Vettel e Nico Rosberg. Bruno Senna representou o tio Ayrton. David Brabham também representou seu pai, Jack Brabham, falecido em 2014.

Um momento de emoção foi quando Sabine Kehm, representante de Michael Schumacher, recebeu o certificado do Hall da Fama. O heptacampeão luta pela vida após acidente de esqui nos Alpes franceses em 2013.

“Nós todos sabemos que Michael deveria estar aqui e tenho total certeza de que ele amaria estar aqui. Ele sempre teve o maior respeito por todo mundo neste local e estaria muito honrado. O que fez Michael tão especial, o que o fez tão bem sucedido foi, como todos aqui neste lugar, o amor e a paixão por este esporte”, discursou Sabine.

O novo Hall da Fama da FIA também expõe os objetos utilizados pelos campeões mundiais da F-1. Carros, macacões e capacetes estão expostos no novo museu.

Leticia Senna

Deixe uma resposta