Em um ano, muita água debaixo da ponte

À exceção das motos, a reação no setor automotivo chegou a todos os segmentos. Os últimos dados da Federação Nacional dos Distribuidores de Veículos Automotores (Fenabrave) sinalizam isso. No acumulado até novembro foram licenciados 2,92 milhões de veículos, 1,38% a mais do que em mesmo período do ano passado.  Os grandes destaques foram os automóveis  (+10,92%), ônibus (+6,12%) e implementos rodoviários (+5,61%).

Em um ano, muita água passou pela ponte. Especificamente, no segmento de carros, entre as top 3, a GM consolidou ainda mais a liderança e a Volkswagen, voltou a ocupar a segunda posição, ultrapassando a Hyundai e a Fiat. A Hyundai, a terceira do ranking, viu a Ford ficar cada vez mais colada no retrovisor.

No pelotão intermediário, a Ford vem ganhando mercado e posição no ranking, à medida que acontece o contrário com a Fiat. Os italianos perderam duas posições nas vendas – eram o terceiro no ano passado e passaram para a quinta posição, em 2017. A participação de mercado caiu de 11,35% para 9,38%.

A Renault vem encostando na Toyota. Dois modelos estão entre os 25 mais bem vendidos, o Sandero e o Logan. Em 2016, com um mercado menor, eram 3: Sandero, Duster e Logan.

Na ponta de trás, a Jeep e Nissan vem fazendo bons esforços e se aproximando do pelotão intermediário. Tanto é que a distância caiu no comparativo entre as duas e a Honda, a oitava colocada do ranking.

Entre os comerciais leves, a Fiat manteve a liderança folgada, com participação de 37,63% de mercado; em segundo vem a GM, com 17,56%, ocupando a posição que, em 2016, era da Volkswagen, a atual terceira colocada, com 14,30% de share.

Deixe uma resposta