Etapa de São Paulo da F-E é cancelada por processo de privatização do Anhembi

Etapa de São Paulo da F-E é cancelada por processo de privatização do Anhembi. Foto: Anhembi Parque/Divulgação

Atraso no plano de privatização do complexo do Anhembi inviabilizou realização da prova da Fórmula E

A etapa de São Paulo da Fórmula E, que aconteceria no dia 17 de março de 2018, está cancelada. A administração do complexo do Anhembi, onde seria palco da prova, não chegou a acordo para a realização da prova. Segundo a categoria, o cancelamento foi pedido pela própria prefeitura. A municipalidade requisitou adiamento para a quinta temporada, a de 2018/2019, por causa do processo de privatização do Anhembi.

A F-E deve anunciar uma nova cidade na próxima reunião do Conselho Mundial da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) no dia 6 de dezembro. Segundo o portal Grande Prêmio, o local pode ser Punta del Este, no Uruguai.

“As autoridades de São Paulo nos pediram para adiar a corrida para a quinta temporada em razão de um processo de privatização do Parque do Anhembi. Correr em centros urbanos sempre impõe desafios. Esse processo tende a ser mais longo do que o esperado. Estamos preparando uma solução alternativa para esta temporada que será apresentada na semana que vem no Conselho Mundial da FIA em Paris”, declarou o porta-voz da categoria.

O complexo abrange o sambódromo de São Paulo e um centro de exposições. O Anhembi também recebeu corridas de Fórmula Indy entre os anos de 2010 e 2013. É a segunda vez que a F-E não realiza uma prova no Brasil. Na primeira temporada, em 2014/15, a categoria chegou a colocar o Rio de Janeiro entre as etapas. Porém, não houve acordo para que a corrida fosse realizada. Até agora, a única cidade sul-americana a receber o evento em 2018 será Santiago, no Chile.

Pilotos se manifestam sobre cancelamento no Anhembi

Atual campeão, o brasileiro Lucas di Grassi se manifestou sobre o cancelamento em sua conta oficial no Twitter.

“O ePrix de São Paulo foi adiado para a temporada 5 por causa do plano de privatização do Anhembi, onde seria a corrida. Mas a história do Brasil com a Fórmula E está só começando. Novidades positivas virão”, escreveu o piloto.

“Tenho que admitir, apesar de ser contrário ao desfecho, um excelente trabalho e profissionalismo da Prefeitura na condução da negociação. Um evento em 2019 faz mais sentido para todos, principalmente para a cidade de São Paulo”, acrescentou Di Grassi.

Já Nelsinho Piquet, campeão da primeira temporada da F-E, definiu que o cancelamento da etapa paulistana é “uma pena” para a imagem do Brasil no cenário do esporte a motor.

“Acho que é uma pena para a imagem do Brasil na cena do esporte a motor mundial se a prova for cancelada realmente”, comentou o piloto.

A temporada 2017/18 da F-E começa neste fim de semana, dias 2 e 3 de dezembro, em Hong Kong.

Leticia Senna

Deixe uma resposta