Show antes e depois do novo triunfo do virtual tetracampeão Hamilton

Por André Malinoski

Há corridas que antes mesmo da bandeirada inicial entram para a história por qualquer motivo, alguns até passíveis de contestação. Certamente isso não vale para o Grande Prêmio dos Estados Unidos de Fórmula 1, disputado em Austin, no Texas. É como se os três vencedores da prova não importassem tanto. Os pilotos entraram na pista por um túnel esfumaçado sob os aplausos de animada plateia. Figuras públicas como Bill Clinton, ex-presidente dos EUA, e Usain Bolt, o verdadeiro “The Flash” da história recente entre os corredores desmotorizados, estavam presentes no Circuito das Américas.

E o que foi pensado para ser um show não decepcionou o espectador apaixonado por F-1. O britânico Lewis Hamilton partiu da pole, foi ultrapassado logo no começo por Sebastian Vettel, que saiu do segundo lugar, mas mostrou agilidade para recuperar a ponta e vencer a disputa. O próprio alemão terminou em segundo, e Kimi Räikkönen, de óculos de sol no pódio, ficou na terceira posição por pouco tempo.

Em termos de Campeonato Mundial, a Mercedes comemorou o título dos Construtores na temporada, enquanto Hamilton necessita apenas de um quinto lugar em uma das três etapas restantes para ser tetracampeão da principal categoria do automobilismo. A tendência é o troféu ser conquistado no GP do México, na próxima corrida.

Hamilton é um piloto que alia qualidade técnica e carisma na mesma proporção que tem velocidade de sobra dentro do cockpit, onde parece estar à vontade como se saboreasse azeitonas na sala de estar de sua casa. O piloto deu provas disso ao longo do ano, especialmente nas primeiras etapas quando havia um revezamento na liderança do Mundial entre ele e Vettel. A tônica foi para o espaço nas últimas disputas e agora a diferença de pontos entre o virtual tetracampeão Hamilton para Vettel é de 66 pontos.

Com o título praticamente definido o que resta é observar o que circunda o centro da velocidade na F-1. O brasileiro Felipe Massa deve estar querendo colocar uma pedra bem pesada sobre a atual temporada. E nem tanto por culpa dele. Chega a ser repetitivo dizer que o representante da Williams ficou outra vez no pelotão intermediário. O nono lugar não merece foguetes, pois o carro é uma tremenda decepção. O futuro imediato da escuderia exigirá muito esforço para que a mesma volte a ser competitiva no asfalto em 2018. Quem se destacou ainda neste domingo foi Max Verstappen, da Red Bull Racing, que saiu do ingrato 15º lugar e recebeu a bandeirada em terceiro. Foi um show de velocidade. Punido em cinco segundos, acabou cedendo o degrau do pódio a Räikkönen. Outro que atraiu as atenções em Austin foi Carlos Sainz Jr., estreante pela Renault. O espanhol esteve entre os dez melhores e finalizou em sétimo.

A 62ª vitória de Hamilton na carreira foi coroada com um presente inusitado — um par das sapatilhas de corrida de Bolt. O que começou como um show terminou de maneira semelhante, com Bolt e Hamilton fazendo a pose do “raio”, marca registrada do jamaicano depois dos triunfos pelas pistas de atletismo. Impossível não ser previsível ou encerrar esta coluna com um evidente clichê, mas de velocidade esses dois entendem.

Leia mais

Speed Mali: Lewis vence, iguala Vettel e dá cores ... Uma corrida nem sempre é apenas uma corrida, apesar de que deveria ser tratada dessa maneira. O Grande Prêmio da China de Fórmula 1, nessa madrugada de 9 de abril, era para ser assim: uma prova como outra qualquer, pois seria a segunda etapa de um extenso campeonato na temporada. Não tinha muita coi...
Hamilton circula entre iguais pelo badalado panteã... Por André Malinoski Lewis Hamilton não cabe em si de tamanho contentamento. É como se levitasse em torno do Olimpo com o consentimento e até a admiração dos deuses. O britânico é a bola da vez, o eleito da velocidade e o homem a ser batido. Assim sendo e de mãos dadas com a glória, o piloto da Merc...
Hamilton equilibra a gangorra e deixa Vettel em ap... Por André Malinoski Sorte de uns, azar de outros. Assim poderia ser resumido o resultado do Grande Prêmio da Inglaterra de Fórmula 1. Em Silverstone, a boa fortuna acompanhou Lewis Hamilton desde a pole position até a vitória irretocável. Por sua vez, Sebastian Vettel encontrou contratempos neste d...
Vettel vence GP do Brasil e antecipa revanche cont... Por André Malinoski Há três tipos de corridas na Fórmula 1. Algumas provas valem muito, outras não representam nada, e uma parcela simboliza algo para ser comemorado mais adiante. Neste último item pode ser incluído tanto Sebastian Vettel, vencedor do Grande Prêmio do Brasil de F-1, como a Ferrari....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *