Grandes pilotos também jogaram campeonatos fora…

Por Antonio Munró Filho

Entra e sai temporada, por mais rápidos e tecnológicos que os bólidos sejam, aquela famosa peça que fica entre o cockpit e o volante, vulgarmente chamada de piloto, consegue realizar “proezas” de arrepiar os incautos. Quem esperaria uma burrada como a cometida por Sebastian Vettel na largada do GP de Singapura no último final de semana? Se envolver numa batida estúpida logo na primeira curva é coisa de principiante, de promessa como Max Verstappen, mas ver um tetracampeão ser parte daquela lambança chocou os fãs do alemão! Em um campeonato disputado ponto a ponto, a vantagem que a Ferrari mostrou ter sobre a Mercedes no circuito de rua foi jogada fora e poderá custar caro ao time vermelho. Lewis Hamilton e o time prateado nem tiveram de esperar o Natal chegar para ganharem um presente digno de Papai Noel: a vitória improvável e o abandono do rival.

Surpresas à parte, a burrada de Vettel não foi a primeira nem será a última. Grandes pilotos jogaram campeonatos fora com manobras ridículas que terminaram com o carro destruído no muro. Os brasileiros não esquecem o erro besta da Ferrari ao ter liberado Felipe Massa dos boxes antes do fim do reabastecimento no mesmo circuito em Singapura, em 2008. A cena patética do brasileiro carregando a mangueira de combustível presa em sua Ferrari, rendeu-lhe o abandono e a perda do mundial por um ponto no final do ano… Aquela lambança custou o caneco!

Ayrton Senna quase jogou o primeiro título fora, ao perder uma vitória certa no GP de Mônaco de 1988. Numa tentativa insana de humilhar o rival Alain Prost, Senna imprimiu um ritmo alucinado, abrindo uma diferença absurda, para, num momento de desatenção, “beijar” o guard-rail na entrada do túnel… A vitória caiu no colo do francês!

Heptacampeão, Michael Schumacher também fez das dele… Afinal, quem não lembra da cena do maior vencedor da categoria agir como um verdadeiro perdedor e simplesmente arremessou a Ferrari em cima da Williams de Jacques Villeneuve na decisão do mundial de 1997? Schumacher parou na brita e Villeneuve conquistou o título!

Ainda faltam algumas corridas para o desfecho da temporada, mas, arrisco a dizer, que foi em Singapura que Hamilton conquistou o tetracampeonato!

 

Leia mais

Na F-1, filho de peixe, peixinho não é… Por Antonio Munró Filho Depois da vitória do holandês Max Verstappen no GP da Malásia, realizado no último domingo, ficou mais claro do que nunca que na F-1, o provérbio filho de peixe, peixinho é, não se confirma! No caso de Max, a lógica é perversamente inversa, pois o filho apresenta todos os at...
Vettel vence GP do Brasil e antecipa revanche cont... Por André Malinoski Há três tipos de corridas na Fórmula 1. Algumas provas valem muito, outras não representam nada, e uma parcela simboliza algo para ser comemorado mais adiante. Neste último item pode ser incluído tanto Sebastian Vettel, vencedor do Grande Prêmio do Brasil de F-1, como a Ferrari....
Hamilton supera marca de Senna e larga na frente n... Piloto da Mercedes faz 66ª pole position da carreira e quebra recorde da pista do GP do Azerbaijão Pode-se dizer que Lewis Hamilton "quebrou" o cronômetro no treino que definiu o grid de largada para o GP do Azerbaijão de Fórmula 1. Neste sábado (24), o britânico estabeleceu o recorda da pista de...
Alain Prost – o chato! Por Antonio Munró Filho Ando pensando muito nos chatos, essas figuras que todos repulsam, mas, analisando bem, são fundamentais para empurrar as pessoas para a frente. Na Fórmula-1, o maior chato de todos os tempos, para nós brasileiros ao menos, foi o francês Alain Prost. O fato de ter protagoniza...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *