Na abertura da decisão da Indy, Newgarden domina treinos livres em Sonoma

Na abertura da decisão da Indy, Newgarden domina treinos livres em Sonoma. Foto: IndyCar

Líder Josef Newgarden deixou para trás ‘trapalhada’ na etapa passada e liderou as duas sessões de treinos livres no palco da decisão da Fórmula Indy 2017

Por Leticia Senna

Parece que a rodada na saída dos pits em Watkins Glen foi deixada no passado por Josef Newgarden. Nesta sexta-feira (15), o norte-americano da Penske liderou as duas sessões de treinos livres do GP de Sonoma da Fórmula Indy. Newgarden lidera o campeonato com 560 pontos – apenas três de vantagem para o neozelandês Scott Dixon, da Ganassi. O tetracampeão da Indy foi sexto tanto no TL1 como no TL2. Esses dois pilotos são os que efetivamente brigam pelo caneco da temporada 2017.

A prova em Sonoma (Califórnia) é o palco da decisão do título: os pontos valem dobrado. Uma vitória dá 100 pontos. A pole position também vale um ponto bônus, assim como liderar uma volta também credita mais um. Quem liderar o maior número de voltas da corrida no circuito misto também leva mais dois pontos bônus.

O brasileiro Helio Castroneves, companheiro de Penske de Newgarden, também tem chances de título. Ele soma 538 pontos e ainda pode faturar o troféu Astor Cup dependendo apenas de si mesmo. Em sua longa carreira de 20 temporadas na Indy, Castroneves tem quatro vice-campeonatos (2002, 2008, 2013 e 2014). Nesta sexta, Helinho – como também é conhecido – terminou o primeiro treino livre em oitavo. Na segunda sessão, foi terceiro.

Ainda seguindo na trilha dos postulantes ao título, o francês Simon Pagenaud teve bom desempenho nas atividades desta sexta. Foi terceiro no TL1 e segundo no TL2. Atual campeão, Pagenaud é quarto no campeonato. Está 34 pontos atrás de Newgarden. Faz uma temporada discreta, a despeito de 2016, quando superou seus adversários especialmente nos circuitos mistos. O francês da Penske é o atual vencedor da prova californiana. Este ano, ganhou apenas o GP de Phoenix.

Quem precisa realizar a missão impossível na decisão da Indy

O australiano Will Power, também da equipe Penske, tem chances praticamente remotas de título. Dono de uma campanha irregular em 2017, Power tem 68 pontos de desvantagem para o líder Newgarden. Nesta sexta-feira, o piloto do carro #12 foi segundo no TL1 e quarto colocado no TL2.

Os norte-americanos Alexander Rossi, da Andretti, e Graham Rahal, da RLL, possuem apenas mínimas chances matemáticas de faturar o campeonato. Rossi, ganhador da etapa anterior em Watkins Glen, foi quarto no TL1 e oitavo no TL2. Já Rahal foi 11º no TL e oitavo no TL2 nesta sexta. Ambos os pilotos, para levarem o caneco, precisariam operar milagres. Teriam de vencer a prova e obter todos os pontos bônus. Os outros cinco pilotos listados acima não poderiam completar a corrida.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: