Rossi faz as pazes com a vitória e embola ainda mais a disputa na MotoGP

Danilo Petrucci foi superado por Valentino Rossi por menos de um segundo no final do GP deste final de semana

Renato Gava

Os fãs de Valentino Rossi finalmente puderam ver este ano o piloto da Yamaha no lugar mais alto do pódio, domingo, no GP da Holanda de Motovelocidade. Em uma corrida cheia de emoção da primeira à última volta, o italiano venceu por milésimos o compatriota Danilo Petrucci, da Pramac/Ducatti, e fez reviver suas chances de conquistar o décimo título mundial na MotoGP.

Para se ter uma ideia do quanto a disputa está acirrada, quatro pilotos podem atingir a liderança da competição na próxima etapa, o GP da Alemanha , dia 2 de julho, no circuito de Sachsenring. O italiano Andrea Duvizioso (Ducati), líder com 115 pontos, e o espanhol Maverick Viñales (Yamaha), vice com 111, só dependem de si. Já Rossi (108) e o espanhol Marc Marquez (Honda, 104) precisam ir bem e ainda torcer pois tropeços dos rivais. Válida pela nona etapa, a corrida marca a metade da temporada.

Valentino Rossi e a prova

Com uma Yamaha do ano passado, o francês Johann Zarco (Monster Tech3) saiu na poli e se manteve na ponta até a 17ª volta, até ser ultrapassado por Rossi. Talentoso e raçudo, Zarco tentou dar o troco e sua moto chegou a tocar na de Rossi – por pouco os dois não vão par ao chão. Ele seguiu brigando por posições, mas pouco depois, com o início da chuva, optou por passar nos boxes para trocar de moto – os demais pilotos da frente, não. Como a previsão de temporal não veio, Zarco foi perdendo posições e chegou apenas em 14º – logo à frente do espanhol Jorge Lorenzo, que voltou a não se entender com sua Ducati.

A cinco voltas para o fim, Petrucci ultrapassou Rossi, que retomou a posição duas voltas depois. Até a bandeira final, os dois disputaram cada palmo de pista. No final, o veterano de 38 anos levou a melhor por apenas 0,063s. Márquez ficou em terceiro, à frente do inglês Carl Crutchlow (LCR/ Honda). Duvizioso foi apenas o quinto, mas, beneficiado pelo abandono de Viñales (caiu quando estava justamente na quinta posição), assumiu a liderança da competição.

Demais categorias

Na Moto2, o ítalo-brasileiro Franco Morbidelli conquistou a quinta do ano e se manteve na liderança, com 148 pontos, 12 a mais que o suíço Thomas Luthi. Morbidelli foi confirmado para 2018 na Estrella Galicia, equipe que usa motos e disputa a categoria principal. O chefe da equipe, Michael Bartholemy, anunciou sua contratação, porém disse ainda desconhecer se ele substituirá o australiano Jack Miller ou o espanhol Tito Rabat.

Na Moto3, vitória do holandês Bo Bendsneyder, à frente do tailandês Nakarin Atiratphuvapat e do espanhol Joan Mir, que segue na liderança, co m 140 pontos, 20 a mais que o compatriota Aron Canet – ambos da Honda.

Deixe uma resposta