Especial SDC 2016 – Parte 2: O caminho até o topo da América Latina

Especial SDC 2016 - Parte 2: O caminho até o topo da América Latina. Foto: Divulgação

Só no Brasil foram mais de 42 mil inscritos no Scania Driver Competitions 2016. Todos queriam mostrar sua capacidade e profissionalismo e chegar o mais longe possível. Neste ano, o diferencial estava no fim do caminho.

A final latino-americana e o caminhão Scania R 440 6×2 que seria dado ao campeão do continente aumentavam, e muito, a vontade de vencer.

Na primeira etapa, todos os inscritos responderam foram provas teóricas, realizadas online ou nas Casas Scania espalhadas pelo país. Uma grande peneira que selecionou os que teriam a oportunidade de participar das etapas regionais, com as primeiras provas práticas.


No caminho

As etapas regionais foram realizadas em duas etapas. Uma nos dias 16, 17 e 18 de setembro, e outra nos dias 07, 08 e 09 de outubro. Em cada uma delas, 10 cidades espalhadas pelo Brasil realizaram três dias de provas práticas que classificaram seus campeões para a final nacional.

No total, foram selecionados os 60 campeões que foram para a final brasileira, em Queluz (SP), nos dias 08 e 09 de novembro.


A “vitória da conquista”

O nome da cidade onde o baiano Luis Carlos dos Santos disputaria a primeira etapa de provas práticas do SDC 2016 parecia avisar: Vitória da Conquista (BA).

O “inesperado” primeiro lugar e a classificação para a final nacional foi uma grande alegria para toda a família.

Primeiro grande passo dado. Do ponto onde estava, Luis Carlos já podia olhar para trás e enxergar mais de 42 mil competidores que ficaram pelo caminho.


No topo do Brasil

O caminho seguiu com a final nacional realizada em Queluz (SP) no mês de novembro. Luis Carlos dos Santos se surpreendeu com o terceiro lugar, e sua vida começou a mudar.

“Quando me credenciei para a final nacional  peguei o terceiro lugar, mudei de ideia. Vida de caminhão é o meu lugar”, conta o baiano. O resultado comprovava, para ele próprio, sua capacidade e sua competência.

Assim, junto com mais 57 competidores, a ideia de abandonar a profissão também ficava no caminho. Ele, Eliardo Locateli, o agora bicampeão brasileiro, e Rui Hermes Gobbi, segundo colocado, eram os representantes brasileiros do SDC 2016.

Luis Carlos dos Santos já se sentia realizado. Estar entre os 12 melhores do continente era mais do que ele esperava. O caminhão Scania R 440 6×2 que seria entregue como prêmio ao melhor do continente era o seu sonho de consumo, mas ainda era um sonho distante.


Os 12 finalistas

Sexta-feira, 25 de novembro de 2016. Chegava o momento de começar a decidir o campeão latino-americano do SDC 2016. Na disputa, apenas os três melhores classificados de cada um dos quatro países participantes.

Dos mais de 55 mil caminhoneiros que iniciaram a disputa em todo o continente no início do ano apenas 12 seguam na disputa. E Luis Carlos, claro, era um deles.

Os 12 classificados para a final latino-americana eram:


Sábado, 26 de novembro de 2016

Os 12 competidores realizaram quatro provas teóricas, valendo pontos. Entre os desafios estavam um exame escrito com questões de múltipla escolha, checklist de itens de segurança e manutenção aos quais um motorista de caminhão deve estar sempre atento e noções de primeiros socorros.

Terminado o dia, era hora de descansar pois no domingo os motoristas encarariam uma prova de manobra que, somado aos pontos obtidos no sábado, definiria os oito classificados para as provas práticas e eliminatórias das quartas-de-final.


Acompanhe esta série em três partes:

Especial SDC 2016 – Parte 1: O brasileiro Lu...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: