Superesportivo GT bate o recorde de velocidade da Ford: 347 km/h

Superesportivo GT bate o recorde de velocidade da Ford: 347 km/h. Foto: Divulgação

O novo Ford GT tornou-se o veículo de série mais rápido já produzido pela marca. Em testes recentes, o modelo atingiu a velocidade máxima de 347 km/h (216 mph). Combinando motor EcoBoost de mais de 650 cavalos, sistema avançado de suspensão ativa e uma impressionante eficiência aerodinâmica, o supercarro honra a tradição da linha nas pistas.

Nos testes de desenvolvimento realizados no Calabogie Motorsports Park, no Canadá, o Ford GT superou a McLaren 675LT e a Ferrari 458 Speciale. Todos os carros foram preparados em condições idênticas, com fluidos e pneus novos, ajuste ótimo de suspensão e o mesmo piloto.

Os números falam por si:

Ford GT: 2:09,8 min;
McLaren 675LT: 2:10,8 min;
Ferrari 458 Speciale: 2:12,9 min.

Velocidade máxima:

Com 656 cv e torque de 76 kgfm, o novo motor V6 de 3.5 litros é o mais potente já produzido na linha EcoBoost. Ele opera com ampla faixa de potência e gera 90% do torque máximo a 3.500 rpm.

“Nossa expectativa sempre foi que o EcoBoost V6 casaria excepcionalmente bem com o Ford GT. Isto tanto em termos de potência como de eficiência aerodinâmica”, diz Dave Pericak, diretor global da Ford Performance.

“Nós testamos e desenvolvemos esse propulsor no Daytona Prototype que disputou a categoria IMSA por duas temporadas. Ele também equipou o próprio Ford GT no ano passado. Estamos extremamente satisfeitos com o seu desempenho, tanto na pista como nas ruas.”

O peso seco do Ford GT chega a 1.360 kg, o que o coloca entre seus dois principais concorrentes, a McLaren 675LT e a Ferrari 488. A sua relação peso-potência é de 2,17 kg/cv.

“O Ford GT é totalmente focado em desempenho”, diz Raj Nair, vice-presidente de Desenvolvimento do Produto Global da Ford. “Conseguimos uma considerável redução de peso com a arquitetura de fibra de carbono. Então, reinvestimos parte dessa economia onde ela é mais importante: no desempenho, especialmente na dinâmica ativa. O resultado é um carro ainda mais rápido.”

Os sistemas de dinâmica ativa, tanto na suspensão como na aerodinâmica, são projetados para o carro ter ótima força descendente, de arrasto e estabilidade em qualquer velocidade. Assim ele alcança uma configuração mais rápida com pilotos de qualquer nível de habilidade.

Com vitórias como a de Le Mans e IMSA em 2016, o Ford GT já provou sua força. O modelo de série compartilha muitos aspectos com a versão de competição. Ambas contam com recursos avançados de aerodinâmica e suspensão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: