Range Rover SVR: Um SUV pronto para todos os tipos de terreno

Range Rover SVR: Um SUV pronto para todos os tipos de terreno. Foto: Divulgação

Faça chuva ou faça Sol, o Land Rover Range Rover Sport SVR oferece um desempenho diferenciado. Combinando a capacidade em todos os tipos de terreno da Land Rover com um V8 de 550 cv, o modelo oferece uma performance única. Ainda mais com seus avançados modos de tração.

Quando aquele asfalto liso, abrasivo que oferece a tração perfeita para o modelo não está disponível, a maioria dos veículos esportivos sofre com a falta de aderência. Ocorre que nenhum desses esportivos tem o vasto conhecimento de condução em todos os terrenos que a Land Rover possui.

Testes de aceleração

Para demonstrar toda essa capacidade, os técnicos da Land Rover submeteram o Range Rover Sport SVR a testes der aceleração. O SUV foi de de 0 a 100 km/h em diferentes tipos de terrenos como asfalto, grama, neve e areia.

Em todas as situações, o pneu usado nos testes foi o mesmo, o Michelin 275/45 R21. Este é o composto oferecido como stardard no modelo.

Durante os testes, a tecnologia Terrain Response 2 sempre era capaz de identificar automaticamente o tipo de terreno. Consequentemente, ela selecionava o modo mais apropriado para usar o máximo da capacidade do veículo.

Veja abaixo a tabela com os tempos registrados no teste de 0 a 100 km/h em cada tipo de terreno:


Terreno Modo no Terrain Response 2 Tempo do 0-100km/h

Asfalto Dinâmico 4.7 segundos

Grama Grama, Cascalho e Neve 5.5 segundos

Cascalho Grama, Cascalho e Neve 5.3 segundos

Neve Grama, Cascalho e Neve 11.3 segundos

Lama Lama 6.5 segundos

Areia Areia 5.5 segundos

Teste no asfalto

O primeiro desafio do Range Rover Sport SVR foi registrar tempo no circuito mais rápido da Europa. Simplesmente o Rockingham Motor Speedway, em Corby no Reino Unido. Pra começar, o Terrain Response 2 identificou automaticamente o modo Dinâmico. Com ele o veículo fica mais sensível aos comandos do motorista no acelerador. Além disso, ele configura a relação de marchas para trocas em rotações mais altas.

O sistema de suspensão pneumática também é reconfigurado automaticamente, com os amortecedores se tornando mais rígidos e o sistema de atenuação de rolagem em pleno funcionamento para total desempenho.

Segundo terreno: Grama

O segundo teste do SUV de alta performance foi feito em uma bastante superfície desafiadora: grama úmida. No modo Grama / Cascalho / Neve identificado automaticamente no Terrain Response 2, a resposta aos comandos do motorista no acelerador foram suavizadas e as marchas eram trocadas mais rapidamente. Tudo para o veículo não perder tração.

O sistema de controle de tração também passou a intervir mais cedo para evitar que os pneus derrapassem. Ao mesmo tempo, o diferencial central foi pré-carregado para otimizar o desempenho do veículo.

Cascalhos no caminho

O palco do terceiro teste foi uma pedreira, que forneceu uma superfície de cascalho ideal para o desafio com o Range Rover Sport SVR. Nessa condição, no mesmo modo Grama / Cascalho / Neve o modelo saiu da imobilidade aos 100 km/h em apenas 5.3 segundos.

SVR na neve

Para encontrar neve, o SUV foi transportado até o centro de testes de inverno da Jaguar Land Rover em Arjeplog, no norte da Suécia. Lá, deslizando sobre um piso que combinada neve e gelo, o modelo completou o teste de aceleração em 11,3 segundos.

Terreno de lama e terra

O teste seguinte exigiu o modelo a trabalhar na opção Lama do Terrain Response 2. Nessa configuração, a suspensão pneumática é elevada e o sistema de controle de tração permite um deslizamento mais controlado dos pneus, de forma a proporcionar uma melhor tração em condições escorregadias.

A região de Pendine Sands em Carmarthen Bay, no sul do País de Gales é uma região bastante associada à velocidade. Os primeiros registros de competições em estradas de terra datam de 1924. Por isso, a região foi escolhida pela Land Rover para os testes de aceleração em areia, penúltimo modo do Terrain Response 2.

Nessa configuração, as respostas aos comandos do motorista no acelerador são muito rápidas e o motor sempre trabalha com o máximo de torque. O modelo também trabalha nas mesmas marchas por mais tempo e bloqueia o diferencial central de forma a manter a velocidade mais constante e evitar atolamento.

Um teste diferenciado

O modo final do Terrain Response 2, Rock Crawl, ou Escalada em Pedras, exigiu um teste diferente dos demais. O modo foi projetado para auxiliar os motoristas em situações de transposição de terrenos rochosos de alto grau de dificuldade. Nesse modo, o motor trabalha com as marchas em modo reduzido, de forma a manter a baixa velocidade. Nessas condições, conseguir transpor uma pedra de grande porte é muito mais importante do que o tempo que se demora para tal.

Quando selecionado, o modo Escalada em Pedras torna as respostas aos comandos do motorista no acelerador mais lentas de forma a atenuar os movimentos súbitos do carro e proporcionar total controle do condutor. Ele também eleva a altura da suspenção pneumática e assim a altura do modelo em relação ao solo.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: