Sistemas de assistência para estacionamento completam uma década

Motores diesel: a escolha entre combustão x explosão. Imagem: Divulgação

Em nosso cotidiano das reportagens da indústria automotiva é sempre comum a proximidade com as inovações em tecnologias. Algumas chegam a parecer coisas de cinema quando nas ruas colocamos em prática. Uma delas que sempre chama atenção tanto para quem vai no veículo e também para quem está do lado de fora, é o sistema de assistência para estacionamento.

Aqui no Brasil alguns marcas oferecem em seus modelos, mas a tarefa não é fácil quando a relação entre custo e benefícios precisam cada vez mais serem enxutos.

Mundialmente essa inovação já comemora uma década. Foi a Volkswagen a primeira fabricante de automóveis do mundo esse recurso. Graças ao seu contínuo desenvolvimento, o “Park Assist”, assim chamado pela fabricante alemã, tornou-se mais e mais inteligente e hoje pode estacionar o automóvel com precisão nos espaços mais apertados.

Quem nunca experimentou uma busca frustrante por um espaço adequado para estacionar? Vagas de estacionamento estão cada vez mais raras, e não apenas nas áreas mais agitadas das grandes metrópoles.

Depois de finalmente encontrar um espaço, o próximo desafio é entrar nele. No início da década de 2000, os engenheiros da Volkswagen assumiram como missão resolver esse problema. Em 2006, apresentaram o resultado: o Park Assist.

O sistema auxilia o motorista executando automaticamente os movimentos de direção corretos para tomar a trajetória correta para estacionar. A medição do tamanho da vaga, a determinação da posição correta para o início da manobra e os movimentos da direção são executados automaticamente pelo Park Assist – o motorista tem apenas que acelerar e frear.

Por isso mesmo, fica engraçado quando outras pessoas estão no veículo e observam, perplexas, que é o carro quem toma a direção na hora da manobra.

No lançamento, o primeiro modelo com o recurso foi o Touran, e suas opções ainda eram muito limitadas. Apenas duas movimentações eram possíveis e o sistema só possibilitava estacionar em vagas paralelas à rua.

A necessidade de um espaço com “o comprimento do veículo mais 1,40 metro” incomodava usuários. Da mesma forma, isso acontecia com a procura por vagas do tamanho adequado nos apertados centros das cidades, algumas vezes difíceis de encontrar.

Enquanto isso, o desenvolvimento do sistema continuava de forma intensa. O Park Assist precisava tornar-se mais funcional e fácil de utilizar. E assim foi.

Em 2010, estacionar em espaços longitudinais ficou mais rápido. Dois anos depois, foi acrescentada a opção de estacionar em vagas transversais.

Graças a algoritmos ainda mais complexos, o total de doze sensores ultrassônicos instalados no veículo tornaram possível avaliar o espaço circundante com consistência e precisão. E o espaço adicional necessário nas vagas? Ele foi reduzido consistentemente até apenas 90 centímetros.

Estacionamento paralelo? Sim! Estacionamento em vagas transversais? Sim! O que ainda faltava era poder estacionar de frente.

Mais uma vez, foi apenas uma questão de tempo até os engenheiros da Volkswagen apresentarem uma solução.

Em 2015, a hora chegou

A Geração 3.0 do Park Assist, presente no Novo Passat no mercado brasileiro, precisa de apenas 80 centímetros de espaço lateral para colocar o motorista dentro da vaga de seus sonhos. E agora conta também com uma função de frenagem de emergência. Apesar disso não conseguir eliminar completamente acidentes ao estacionar, ao menos pode minimizar os danos.

Na última década, também aconteceu muita coisa dentro do cockpit: anteriormente, só era possível uma representação simples dos arredores do carro, consistindo em seis objetos, semelhante aos primeiros games de computador dos anos 1980. Agora, o espaço ao redor do carro e a área de manobra podem ser exibidas em um mapa digital, calculado por um sistema inteligente.

O Park Assist não registrou sua história de sucesso apenas na Alemanha, mas tornou estacionar uma tarefa fácil praticamente no mundo inteiro. Atualmente no mercado várias marcas e modelos apresentam a mesma tecnologias, mas com nomes diferentes, de forma que podemos citar modelos como Golf, Golf Variant, CC, Tiguan e Novo Passat da Volkswagen, Novo Cruze com a Chevrolet, Ford Fusion, entre outros modelos.

=========================================================

Tarcisio Dias é profissional e técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânico com habilitação em Mecatrônica e Radialista, desenvolve o site Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) que apresenta o único centro de treinamento online sobre mecânica na internet (www.cursosmecanicaonline.com.br), uma oportunidade para entender como as novas tecnologias são úteis para os automóveis cada vez mais eficientes.

Coluna Mecânica Online® – Aborda aspectos de manutenção, tecnologias e inovações mecânicas nos transportes em geral. Menção honrosa na categoria internet do 7º Prêmio SAE Brasil de Jornalismo, promovido pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: