Tony Kanaan correrá 24 horas de Daytona pela Ford

O piloto brasileiro Tony Kanaan será um dos pilotos da Ford nas 24 horas de Daytona. A clássica prova acontece no final de janeiro e abre a temporada de corridas do GT da marca norte-americana.

Os quatro Ford GTs da equipe Ford Chip Ganassi Racing não corriam na mesma prova desde a vitória nas 24 Horas de Le Mans, em junho de 2016. A presença do time completo faz parte do esforço para ampliar o retrospecto de vitórias do supercarro.

Tradição em GT

Nos anos 60, os pioneiros GT40 venceram as corridas de resistência mais importantes do mundo, incluindo as 24 Horas de Daytona, as 12 Horas de Sebring e as 24 Horas de Le Mans.

Tony Kanaan e a equipe

Tony Kanaan foi escalado para o Ford GT número 69, ao lado de Harry Tincknell e Andy Priaulx, que disputam o Mundial de Endurance da FIA.

O carro 66 será pilotado por Joey Hand, Dirk Muller e Sebastien Bourdais e o 67 terá Ryan Briscoe, Richard Westbrook e Scott Dixon no cockpit. Ambos disputam em tempo integral o campeonato WeatherTech United SportsCar, nos EUA.

A outra dupla do mundial de endurance, Olivier Pla e Stefan Mucke, terá a companhia de Billy Johnson no carro 68.

Na temporada 2017, a Ford Chip Ganassi Racing continuará a competir com quatro Ford GTs. Dois no Campeonato IMSA WeatherTech SportsCar na América do Norte e dois no Campeonato Mundial de Endurance.

Retrospectiva 2016

Em 2016, o novo Ford GT ganhou seis corridas e largou na ponta oito vezes. Além disso, venceu em Laguna Seca, Watkins Glen, Mosport, Le Mans, Fuji e Xangai. É um grande resultado para uma temporada de estreia, mas a equipe tem metas ambiciosas.

“Seria fácil falar sobre o que já fizemos com este Ford GT, mas realmente estamos focados no futuro”, diz Dave Pericak, diretor global da Ford Performance. “Não fizemos nossa melhor corrida em Daytona no ano passado. Mas agora temos uma temporada de aprendizagem. Estamos orgulhosos de poder voltar lá  com os quatro Ford GTs.”

Chip Ganassi, dono da equipe, destaca que as 24 horas de Daytona de 2016 foram o primeiro grande teste. “Apesar de não termos ganhado, posso dizer que aprendemos muito. Assim como aprendemos muito trabalhando com os quatro carros nas 24 horas de Le Mans. Estou animado com a oportunidade de competir novamente com os quatro carros em uma corrida tão prestigiosa como Daytona.”

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: